MUNDO JOVEM
Conhecimento é a chave para o respeito. 02/12/2020

O Mundo Jovem dessa segunda-feira 30/11, foi marcado pela presença da estudante de vestuário Maria Luiza e do produtor de eventos Fran Oliveira por telefone, ambos falaram das suas experiências, e todas as barreiras quebradas para mostrar que amar não é errado.

 

O dia 8 de junho, é marcado pelo 51º aniversário da revolta de Stonewall, quando transexuais, lésbicas e gays deram um basta à perseguição das forças repressivas e se enfrentaram na rua com a polícia de Nova York, dando o marco fundacional para o movimento de libertação sexual.

 

A revolta de Stonewall foi a inspiração que, por sua vez, inspirou vários acontecimentos em uma época em que estavam claras as críticas à sociedade em que a desigualdade é norma, retratados nas barricadas do maio francês, no Black Power exigindo a igualdade para as e os negros, bem como o movimento internacional contra a guerra imperialista dos EUA no Vietnã. Naquela época, a lei dos EUA proibia o uso de duas ou mais roupas do sexo oposto, essa era a justificativa legal com a qual queriam prender todas as pessoas trans. Mas essa ocasião foi diferente, vindo de vários dias de incursões, a raiva diante de tanta perseguição se transformou em resistência por serem detidos e a resistência passou a ser uma resposta determinante contra a polícia. Ninguém podia acreditar que as e os LGBTs fossem capazes de pôr em pé barricadas em plena Nova York, de instigar medo na polícia, trancando um grupo dentro do bar e continuando os enfrentamentos por várias noites.

 

O Mundo Jovem dessa segunda-feira 30/11, foi marcado pela presença da estudante de vestuário Maria Luiza e do produtor de eventos Fran Oliveira por telefone, ambos falaram das suas experiências, e todas as barreiras quebradas para mostrar que amar não é errado.

 

O dia 8 de junho, é marcado pelo 51º aniversário da revolta de Stonewall, quando transexuais, lésbicas e gays deram um basta à perseguição das forças repressivas e se enfrentaram na rua com a polícia de Nova York, dando o marco fundacional para o movimento de libertação sexual.

 

A revolta de Stonewall foi a inspiração que, por sua vez, inspirou vários acontecimentos em uma época em que estavam claras as críticas à sociedade em que a desigualdade é norma, retratados nas barricadas do maio francês, no Black Power exigindo a igualdade para as e os negros, bem como o movimento internacional contra a guerra imperialista dos EUA no Vietnã. Naquela época, a lei dos EUA proibia o uso de duas ou mais roupas do sexo oposto, essa era a justificativa legal com a qual queriam prender todas as pessoas trans. Mas essa ocasião foi diferente, vindo de vários dias de incursões, a raiva diante de tanta perseguição se transformou em resistência por serem detidos e a resistência passou a ser uma resposta determinante contra a polícia. Ninguém podia acreditar que as e os LGBTs fossem capazes de pôr em pé barricadas em plena Nova York, de instigar medo na polícia, trancando um grupo dentro do bar e continuando os enfrentamentos por várias noites.

 

 

Qual a importância do Dia do Orgulho Gay?


O Dia Internacional do Orgulho Gay é hoje comemorado não só pelo público gay, como também por todas as pessoas que apoiam a diversidade e respeitam o amor.
Uma mobilização importante para conscientizar a população mundial sobre a importância da inclusão, da igualdade e do combate à LGBTfobia.

 

É muito mais do que um dia para celebrar o amor na Parada Gay, como o evento é conhecido, mas uma data para sentir orgulho por poder ser quem é sem medo ou constrangimento.

 

E um momento para lembrar que somos todos iguais, que também devemos ter direitos iguais, acesso e respeito iguais.

 

 

Presidente e o “Movimento LGBT”

 

Quando Jair Bolsonaro se tornou presidente, em outubro de 2018, parte da população LBGT+ temia por sua vida e pela retirada de direitos básicos para viver. O então deputado federal na época já se classificava como “homofóbico, com muito orgulho”. O mesmo diz ser incapaz de amor um filho LGBT+ e que preferia que o filho morresse em um acidente do que “aparecesse com um bigodudo por aí”. 

 


Jair Bolsonaro foi réu de um processo esse ano Sem dar detalhes sobre a ação, Bolsonaro disse apenas que o caso será divulgado e que, atualmente tem recursos no Supremo Tribunal Federal e Superior Tribunal de Justiça.

 

“Não entro na justiça contra ninguém porque não ganhou nenhuma. Estou respondendo a um processo que vocês não sabem ainda. Vão divulgar. Está no Supremo e STJ, dois recursos. Levando-se em conta os juros, são R$500 mil. Eu declarei que não participaria de uma parada do orgulho gay porque acreditava em Deus, na família e na questão dos costumes”, disse Bolsonaro.

 

 

Mundo Jovem e o “Movimento LBGT+”


O plano de Deus é que haja amor entre pessoas e, se houver amor entre iguais, o que há de errado? Antes do plano da família, antes do plano da humanidade, antes mesmo do plano da criação veio o plano do amor. Um dos ensinamentos de Deus diz para amarmos o próximo como Deus nos ama. Qualquer forma de amar é válida.

 
Nós do Mundo Jovem  somos apoiadores da luta contra a discriminação de gênero.
Enquanto gastamos tempo julgando o que é ou não errado, perdemos um tempo precioso de transmitir a graça e o amor de Deus ao próximo. Que possamos nos preocupar com o que realmente importa para Deus.

 

Mundo Jovem