Elesbão Veloso
Preso um dos acusados de roubar a moto do agente funerário “Barretinho” 07/04/2021

As equipes policiais dos GPMs de Elesbão Veloso, São Félix do Piauí juntamente com a força tática de Valença do Piauí, através de uma ação conjunta, conseguiram prender na tarde desta terça-feira 06/04, por volta das 16:00h, na localidade Fundão, o elemento identificado como sendo E. P. L de 30 anos de idade, que juntamente com um menor de idade, fazendo uso de arma de fogo, efetuaram o roubo da motocicleta e do aparelho celular do trabalhador autônomo “Barretinho” no último domingo 04/04, na cidade de Elesbão Veloso.

  

E já na última segunda-feira 05/04, a mesma dupla novamente realizou outro crime, desta vez na região de São Félix, na ocasião os elementos subtraíram dinheiro de um popular.

 

Devido à gravidade dos fatos, realizados pela dupla criminosa, as equipes policiais diligenciaram variações investidas buscando prender os criminosos. 

 

E na tarde desta última segunda-feira 05/04, a dupla ao avistar a viatura, abandonou a motocicleta, roubada na cidade de Elesbão Veloso, e se embrenharam em um matagal, localizado na zona rural entre as cidades de Elesbão Veloso e São Félix.

 

 

O efetivo policial realizou o cerco na região e iniciou as buscas no local. E na tarde desta terça-feira 06/04, os policiais militares realizaram a prisão de E. P. L e com ele apreenderam um aparelho celular e duas armas de fogo.

 

O menor de idade conseguiu escapar do cerco policial, mas este já foi identificado pelas equipes. Após a prisão, o indivíduo e todo o material apreendido foi conduzido para a Delegacia de Elesbão Veloso para autuação.

 

Agora as forças policiais seguem empenhadas na procura e apreensão do menor de idade, que segue foragido e embreado na mata da região.

 

Desde de quando foram acionadas na tarde do último domingo 04/04, as forças policiais, seguem sem poupar esforços promovendo diligências com o objetivo de localizar, prender e apresentar a justiça os acusados de terem realizado as ações criminosas, para que os mesmos possam responder judicialmente por seus atos.