Mundo
China suspende parte das restrições da Covid em passo significativo para a reabertura 07/12/2022

A China anunciou mudanças radicais em sua resposta nacional à pandemia na quarta-feira (7). É o sinal mais claro e significativo de que o governo central está se afastando de sua abordagem restrita de Covid zero que provocou protestos em todo o país nas últimas semanas.

 

Em um comunicado divulgado pela emissora estatal CCTV, o Conselho de Estado da China revelou dez novas diretrizes que afrouxam algumas restrições. As duas principais são a permissão da quarentena em casa e o fim do uso do QR code (então obrigatório para entrar na maioria dos lugares públicos) em boa parte do país.

 

Os governos locais, incluindo de algumas das grandes cidades, já haviam tomado medidas nesta semana que indicavam uma possível mudança de direção, como o afrouxamento na exigência de testes de Covid.

 

Mas esta é a primeira mudança oficial na política para o coronavírus a nível nacional – uma notável reviravolta do governo chinês, que nos últimos três anos insistiu que restrições inabaláveis são a única maneira eficaz de eliminar o vírus altamente transmissível.

 

Conheça algumas das maiores mudanças.

 

Desde o início da pandemia, a China tem usado códigos de saúde em telefones celulares para rastrear os status de saúde dos cidadãos. A cor desses códigos – em vermelho, amarelo (ou âmbar) e verde – decide se os usuários podem sair de suas casas, usar o transporte público, entrar em locais públicos ou precisar de quarentena.

 

De acordo com as diretrizes divulgadas na quarta-feira, as pessoas poderão entrar na maioria dos lugares sem mostrar um resultado negativo do teste ou seu código de saúde – um passo significativo após quase três anos de interrupção nas rotinas diárias e meios de subsistência das pessoas.

 

Apenas algumas exceções ainda exigirão esses controles, incluindo lares de idosos, instituições médicas e escolas de ensino fundamental. De acordo com a nova diretriz, as empresas agora podem determinar suas próprias políticas de prevenção e controle.

 

 

 

 

 

 

 Fonte: Cnnbrasil.com