Brasil
Com o provável aumento da Selic, rendimento da poupança pode ser alterado 07/12/2021

A expectativa pelo aumento da Selic, a taxa básica de juros da economia, é praticamente unânime entre os analistas do mercado financeiro. Sem qualquer sinal de que a inflação pode recuar, o Banco Central não terá outra saída que não seja elevar a taxa que hoje é de 7,75%. Os rumores apontam para uma alta de 1,5 ponto percental, o que elevaria a Selic para 9,25% ao ano.

 

A mudança mexe em todos os setores da economia, já que a taxa é referência para os outros índices. Entre eles, o de correção da caderneta de poupança, a aplicação financeira mais popular do país.

 

Em 2012, o governo alterou as regras para calcular os ganhos da poupança. Se a taxa Selic for igual ou menor do que 8,5%, o rendimento anual será equivalente a 70% da Selic + TR (Taxa Referencial) - que está zerada há quatro anos.

 

Caso a taxa básica de juros seja maior do 8,5% (o que pode ocorrer já na reunião desta quarta (08.Dez); o rendimento anual da poupança é maior. O cálculo passa a ser de 0,50% ao mês ou 6,17% ao ano.

 

Mesmo passando a render mais a partir dezembro, a modalidade continuará perdendo para a inflação e para outros investimentos de renda fixa, como os títulos do Tesouro Direto que são uma alternativa para quem tem algum dinheiro sobrando para investir.

 

Fonte: SBTnews.com