Mundo
Democratas vencem disputa na Geórgia e fortalecem mandato de Joe Biden. 07/12/2022

Os democratas derrotaram os republicanos na Geórgia e se consolidaram como maioria no senado dos Estados Unidos. Em uma disputada acirrada, Raphael Warnock, do partido de Joe Biden, venceu o republicano Herschel Walker, um resultado que fortalece Biden depois que muitos analistas projetaram uma dura derrota para o seu partido nas eleições de meio de mandato. “Esta noite os eleitores da Geórgia defenderam nossa democracia, rejeitaram o Ultra MAGAismo (corrente extremista do trumpismo) e, mais importante: enviaram um bom homem de volta ao Senado. Um brinde a mais seis anos”, afirmou Biden no Twitter. A vitória dá ao Partido Democrata uma estreita maioria no Senado (51 a 49), e aumenta a lista de derrotas de Donald Trump, em uma demonstração de que a “onda” republicana prometida pelo ex-presidente não foi concretizada.

 

As eleições na Geórgia foram para o segundo turno depois que nenhum candidato obteve mais de 50% dos votos nas eleições de meio de mandato de novembro. Na terça-feira, 6, os eleitores compareceram às urnas para escolher entre a continuidade de Warnock, um pastor, no Senado ou se a cadeira seria ocupada por Walker, ex-astro do futebol americano. A conquista dos democratas dá mais liberdade ao partido de Biden, que governou os últimos dois anos com estreita maioria no Senado (50-50, mas com a vantagem democrata graças à vice-presidente Kamala Harris, que atua como presidente do Senado), e permite uma influência maior nos principais comitês do Congresso, além de limitar consideravelmente o papel de um senador democrata moderado, Joe Manchin, que já bloqueou vários projetos importantes da administração Biden. A Geórgia geralmente é um reduto republicano, porém, em 2020 ela surpreendeu ao dar a vitória a Joe Biden sobre Donald Trump nas eleições presidenciais, e dois meses depois, escolheu dois democratas para o Senado.

 

 

 

 

 

Fonte: Jovem pan.com